domingo, 23 de junho de 2013

Administração de Moromizato Tenta Enfraquecer Passeata Popular

Texto: Marcos Leopoldo Guerra
 
Os movimentos populares que demonstram a insatisfação da população com a realidade em que vivemos não devem contar com a participação partidária de pessoas portando bandeiras, camisetas ou qualquer outro meio que possa identificar um determinado partido político. A sociedade como um todo e os cidadãos não possuem ideologia partidária ou religiosa. Os cidadãos que participaram ou participarão das passeatas estão reivindicando algo muito maior e até mesmo anterior à criação dos partidos políticos.

As passeatas de Ubatuba não diferem das demais realizadas em todo o país. São de uma imoralidade e um oportunismo barato as iniciativas, já denunciadas no facebook, de grupos ligados à administração de Moromizato, até então prefeito de Ubatuba, tentarem participar dessas passeatas no único intuito de descaracterizá-las. Em São Paulo pessoas portando bandeiras do PT e de outros partidos foram sabiamente repudiados pela população. Não pretendo nesse texto defender atos contra a liberdade de expressão e contra o direito de ir e vir, mas permitir bandeiras partidárias em manifestações populares seria o mesmo que inserir pedófilos em manifestações em defesa da integridade física e dos direitos das crianças e adolescentes.

Quando a população chega ao ponto de ir às ruas para reivindicar seus direitos básicos é porque os partidos políticos não fizeram seus papeis. As militâncias políticas já deveriam ter tomado atitudes para que a situação do país não chegasse ao ponto que chegou. Ao não se manifestarem no momento adequado ou ao sequer terem tido visão política de que a população não mais aguentaria tanto descaso dos governantes, esses militantes foram coniventes com o descaso e abuso da classe política que governa cada um de nossos municípios, estados e o próprio país.

Enquanto há dinheiro para a Copa de 2014, há segurança para o Papa que visitará o Brasil, há segurança para os turistas incautos que vierem ao Brasil durante a Copa, os brasileiros padecem em filas de hospitais, aposentados recebem por mês trocados que não pagam sequer o valor gasto por muitos políticos em almoços ou jantares. Ter nascido em um país pobre ou que está pobre são fatos aceitáveis, porém é inadmissível viver em um país que possui dinheiro para o supérfluo e não possui o mesmo dinheiro para os cidadãos. Cargos públicos e políticos existem em função da população e para servir à mesma. O dinheiro gasto em abundância e sem critérios pelos atuais governantes é o nosso dinheiro!  

Em Ubatuba a população reivindica serviços de Saúde minimamente decentes, transparência dos atos do Executivo e Legislativo, ruas asfaltadas, segurança, que os vereadores cumpram seu papel de fiscalizar o Executivo e que este último realize uma administração na qual a prioridade seja a população. A população de Ubatuba não se conforma mais em assistir a omissão inclusive do Ministério Público face aos desvios de dinheiro público decorrentes de licitações fraudulentas que parecem ser o objetivo principal dos políticos que conseguem ser eleitos em Ubatuba. De nada adianta o Presidente da Câmara de Ubatuba falar que economizou dinheiro público se o mesmo pagou rescisão e salários de funcionários fantasma.

Um comentário:

  1. Elias Penteado Leopoldo Guerra23 de junho de 2013 11:27

    CONCORDO PLENAMENTE COM ESTA MANIFESTÃO. ESPERO QUE PESSOAS DECENTES TAMBÉM SE MANIFESTEM A RESPEITO DELA, QUE É O MÍNIMO QUE PODEM E DEVEM FAZER !.

    ResponderExcluir