terça-feira, 21 de outubro de 2014

Aécio ou Dilma pois Nenhum dos Dois Não É Opção

Texto: Marcos Leopoldo Guerra

A disputa pelo segundo turno das eleições presidenciais no Brasil está marcada por acusações, de ambas as partes, levando muitos eleitores ao voto nulo, branco ou a abstenção, como modo de protesto. Ocorre que até mesmo em situações extremas, onde o eleitor não se identifica com nenhum dos candidatos, há a necessidade de um mínimo de bom senso e de análise das consequências do meio utilizado para demonstrar insatisfação com os rumos da política e dos políticos brasileiros.

Os eleitores que se utilizam das redes sociais trazem diariamente argumentos para que não votemos em nenhum dos dois candidatos, afirmando, em linhas gerais, que ambos são corruptos. Na realidade os políticos são apenas um reflexo do que é nossa sociedade. Para mudarmos a classe política, devemos, antes de mais nada, mudarmos nossos próprios conceitos e atitudes diante da sociedade e dos fatos do dia a dia. Somos responsáveis por tudo que acontece, pelo simples fato de vivermos em sociedade. Não há como não participar, pois o silêncio, também é uma forma de participação. O suposto protesto dos insatisfeitos é o combustível para que classe política seja cada vez pior.

No primeiro turno os eleitores que votaram em branco, nulo ou simplesmente não compareceram, tiveram um papel muito mais importante e prejudicial para a construção de uma classe política mais consciente das necessidades da população, mais ética e mais honesta. Em diversos estados governadores foram eleitos no primeiro turno, por terem obtido mais de 50% dos votos válidos. As abstenções, os votos nulos e brancos não são considerados nessa contagem, deste modo, os eleitores que pensam estar protestando estão, na realidade, facilitando a vida dos políticos, dando-lhes inclusive uma credibilidade e um apoio popular ilusórios. Como exemplo, suponhamos uma cidade com 10.000 eleitores. Em tese para um candidato ser eleito no primeiro turno ele necessitaria de 5.001 votos. Caso essa cidade tenha um total de 3.000 votos brancos, nulos e abstenções, o candidato que obtiver 3501 votos será eleito no primeiro turno, pois são computados os votos apenas dos eleitores que optaram por algum dos candidatos. Assim sendo, apesar do eleitor poder votar em branco, anular o voto ou simplesmente não comparecer, há consequências imediatas pois tais eleitores são excluídos do processo eleitoral, ou seja, o protesto dos mesmos é simplesmente apagado. Quando você não vota em ninguém você deixa de ser alguém é passa a ser ninguém!

Aécio e Dilma estão no segundo turno por decisão daqueles que se recusaram a votar, haja vista que Aécio teve 34.897.211 votos, Dilma teve 43.267.688 e os brancos, nulos e abstenções somam 38.797.556 votos. Fica evidente que a representatividade de ambos é bem menor do que aparenta ser. De qualquer modo, gostemos ou não, um dos dois será eleito no próximo domingo. Ocorre que quanto menor o número de votos que o vencedor tiver, menor será o seu compromisso com os cidadãos. Nesse ponto, novamente, os eleitores que pensam estar protestando ao votar em branco, nulo ou simplesmente não comparecendo para votar, estão, na realidade, ajudando o eleito a ter menos obrigações com a população. Político vive de voto e somente através do voto o mesmo é impulsionado a ter uma ou outra atitude. Ao não votarmos perdemos nosso único mecanismo de pressão e de controle sobre os políticos.

Aqueles que votam em branco, anulam o voto ou sequer comparecem para votar estão muito longe de serem a solução dos nossos problemas, pois, na realidade, eles são a causa da péssima qualidade da classe política. Portanto se você está insatisfeito com os rumos atuais da política nacional vote em Aécio, pois mesmo que ele possua diversos problemas, você estará demonstrando que não concorda com os rumos que o PT deu ao Brasil e, ao mesmo tempo, mostrará a Aécio que há mais pessoas que controlarão seu futuro governo. Não cito a opção de voto em Dilma, haja vista que àqueles que dizem não querer nenhum dos candidatos, certamente não vão optar pela continuidade daquilo que dizem desprezar.

Um comentário:

  1. Elias Penteado Leopolso Guerra21 de outubro de 2014 11:54

    APOIO INTEGRALMENTE ESTE TEXTO POIS REFLETE EXATAMENTE COMO EU PENSO E SINTO A RESPEITO

    ResponderExcluir