quarta-feira, 24 de abril de 2013

Sessão da Câmara de Ubatuba Drama, Comédia ou Suspense?

Texto: Marcos Leopoldo Guerra
Apesar de estar próximo de completar 50 anos de idade, continuo me surpreendendo com as ações das pessoas. Em muitos casos parece que o fundo do poço não é limite suficiente e alguns sempre conseguem afundar mais.  As sessões da Câmara de Ubatuba conseguem ser dramáticas e cômicas ao mesmo tempo, sendo que muitas vezes há uma sensação de suspense, no qual o cidadão fica atento para ouvir a próxima barbaridade, erros de português, de concordância e até mesmo de lógica.

O até então vereador e presidente da Câmara de Ubatuba, Eraldo Carlos Tenório Todão, que estranhamente aceita ser chamado de Xibiu, conseguiu, ontem na Sessão da Câmara, demonstrar quais as razões o levaram a Presidência da Casa de Leis, haja vista que o mesmo consegue sozinho demonstrar que o fundo do poço não tem fim, sendo assim um autêntico exemplo de tudo que uma Câmara não precisa e não quer.

São muitas as pérolas de Xibiu, mas ontem ele se esmerou e ultrapassou as minhas expectativas, me fazendo ir do quase choro para risadas eufóricas. Xibiu foi o autor do Projeto de Resolução nº. 02/13, do Ver. Eraldo Todão Xibiu – PSDC, que pretende alterar o artigo 93 do Regimento Interno da Câmara Municipal, dispondo sobre a transmissão das sessões da Câmara e publicação dos atos oficiais. Referido Projeto pretende acabar com as transmissões das Sessões pela rádio, bem como acabar com as publicações nos jornais impressos, deixando apenas a internet como meio de acesso às informações e ações da Câmara de Ubatuba. O até então vereador Silvinho Brandão, tão logo o Projeto terminou de ser lido se posicionou contra o mesmo, alegando, de modo bastante apropriado, que grande parte da população de Ubatuba se utiliza da rádio e dos jornais impressos para se informar, sendo que a internet ainda é um luxo indisponível em muitos lares. Tanto o até então vereador Ivanil Ferretti quanto o vereador Claudnei Xavier aderiram aos argumentos de Silvinho, indicando que seriam contrários ao Projeto. Xibiu pede a palavra e alega que a rádio não pega na casa dele, que os donos da rádio se recusaram a conceder um desconto de 40% sobre o valor cobrado para transmissão das Sessões (cerca de R$ 7.200, 00 por mês) e que as licitações anteriores eram direcionadas a uma determinada rádio. Alega por fim que os quase R$ 80.000,00, supostamente economizados, serão destinados a Santa Casa de Ubatuba.

Preliminarmente cabe ressaltar que se Xibiu está Presidindo as Sessões da Câmara, o fato da rádio funcionar ou não na casa dele pouco ou nada importa, haja vista que ele, até prova em contrário não pode estar em dois locais ao mesmo tempo. Cabe também ressaltar que a rádio funciona também pela internet e assim sendo é possível que a mesma esteja acessível em muito mais locais do que se imagina. Uma outra preliminar muito interessante diz respeito aos valores não utilizados pela Câmara, haja vista que tais importâncias, obrigatoriamente, devem ser devolvidas ao Executivo, sendo que somente este último resolverá o que fazer com o dinheiro. Com relação a aventada hipótese mencionada por Xibiu de que a Câmara criaria uma Lei obrigando o Prefeito a gastar o dinheiro em uma área, cabe enfatizar e esclarecer que isso não compete a Câmara e muito menos aos Vereadores. A Lei Orgânica do Município e a Constituição Federal não são encadernadas ou transformadas em livros única e exclusivamente para enfeitar prateleiras, ou servirem e calço para mesas e cadeiras capengas.  Se as letras miúdas de ambas as Leis citadas prejudicam a visão, dão sono ou, ainda, dificultam a leitura, posso providenciar uma edição exclusiva em letras garrafais e coloridas.

Há um ditado antigo que diz que mais vale um pássaro na mão do que dois voando. O até então Presidente Xibiu parece desconhecer esse ditado, pois se o mesmo alega que as licitações anteriores, destinadas a escolha da rádio que transmitiria as Sessões da Câmara, eram direcionadas a uma determinada empresa, cabe perguntar:

O que Xibiu está esperando para denunciar esse suposto ato de improbidade administrativa culminado com desvio de dinheiro público, lavagem de dinheiro e até mesmo uma possível formação de quadrilha? Falta coragem a Xibiu ou o mesmo pensa que a cadeira de Presidente o deixa imune dos crimes de denunciação caluniosa? São verdadeiras tais afirmações ou a tentativa de fazer prevalecer sua opinião é superior a ética e a moral?

Na realidade esse Projeto de Resolução nada mais é do que uma tentativa de calar a imprensa, não permitindo assim que a população possa rolar no chão de tanto rir com o verdadeiro circo que Xibiu transformou a Câmara.

Com relação ao vereador Bibi, que também aparentou concordar com esse absurdo Projeto de Resolução, seria mais útil que ele guardasse suas energias para algo mais útil, pois as alegações de que determinada rádio pertencem a A ou B não guardam nada de relevante. Durante meus 10 anos de prática de Judô aprendi que a melhor técnica é a utilização da força do próprio oponente para superá-lo. No presente caso se a rádio pertence realmente a opositores da atual administração, tal situação se mostra extremamente útil, haja vista que todo e qualquer excesso da mesma poderá ser alvo de pedido “gratuito” de direito de resposta. Portanto Bibi fazer cara feia, careta, alterar a voz não leva a absolutamente nada que não seja uma grande gargalhada, haja vista que você não tem esse tamanho todo que imagina possuir.

Por ora parabenizo as atuações e argumentos, única e exclusivamente nesse caso específico, utilizados pelos até então vereadores Silvinho Brandão e Ivanil Ferretti, bem como o vereador Claudnei Xavier.

Um comentário:

  1. Elias Penteado Leopoldo Guerra24 de abril de 2013 15:10

    ASSISTI A ESSA VEXATÓRIA SESSÃO DA CAMARA E CONCORDO PLENAMENTE, COMO SEMPRE, COM A MATERIA ACIMA DE MARCOS GUERRA

    ResponderExcluir