segunda-feira, 13 de junho de 2011

Associação da Caçandoquinha realiza manutenção de caminho centenário



 

Cansados da morosidade da prefeitura municipal em limpar o caminho municipal que sai da Caçandoca até o Saco das Bananas, dezesseis homens da Associação do Quilombo Caçandoquinha - União dos Morros realizaram no último dia 11 a limpeza e manutenção do primeiro trecho do caminho Pulso-Tabatinga. O trecho limpo foi da Praia do Pulso até a frente do Saco das Bananas. O serviço durou apenas cinco horas, já que durante a semana no trecho final, quatro homens haviam adiantado o trabalhado. Quem não trabalhou diretamente com as roçadeiras, enxadas, facões, machados, ajudou a preparar a alimentação que foi desde o café até o farto almoço no centro comunitário. Moradores, turistas e visitantes vinha há tempos reclamando das condições do acesso. A limpeza da segunda etapa do trecho será agendada pela associação. O associado Marcílio Lopes relata que falou pessoalmente com o administrador regional Moralino Coelho e não obteve resposta. O vereador Rogério Frediani-PSDB também havia solicitado através de uma indicação na Câmara Municipal a limpeza do caminho e também não obteve resposta.

O trabalho que foi em regime de mutirão começou por volta de 6:30 da manhã e contou com duas roçadeiras mecanizadas, o que adiantou em muito os trabalhos. No trecho havia muitas árvores sobre o caminho e em alguns lugares o mato tornava o acesso intransitável. O caminho tem mais de dois séculos de histórias e remete aos tempos dos primeiros moradores desta Terra Tamoia. Outro trecho semelhante é a da Lagoinha até a Fortaleza. Num período em que, ou era por mar ou por terra, os caminhos se transformaram em um importante acesso de desenvolvimento e chegada a pontos isolados deste território. Na realidade a costa brasileira possui vestígios e caminhos ainda utilizáveis como é o caso da Caçandoca. Muitos outros acessos cortam os sertões e seguem ao planalto paulista.  A atividade de sábado da associação pode mostrar que, apesar das dificuldades cotidianas, a comunidade mantém os laços fraternais unidos e a tradicionalidade ainda em funcionamento. Eram muitas palavras “adormecidas” pelo tempo, lembranças das formas de utilização do trabalho e causos, alguns reais e outros de contos. Tamanha a lembrança e a idade do caminho que a ação de sábado também era chamada de “jitório” e ou “bitirão” por muitas comunidades da região nos séculos anteriores. Essas ações eram trabalhos comuns para uso coletivo e não serviam apenas as limpezas dos caminhos e sim para muitas outras atividades. Outra preocupação da associação é por conta do uso da trilha para fins turísticos. A comunidade mantém o local e muita gente vem usufruir do caminho sem ao menos manter um contato ou até uma colaboração aos membros da comunidade. Uma parceria para que seus moradores sejam partícipes do turismo que lá é realizado ajudaria no desenvolvimento, na geração de emprego e renda e na valorização de todo o esforço de que os quilombolas vêm lutando para garantir este patrimônio nacional. O restaurante Pitit Poá colaborou com o almoço dos trabalhadores. Entre em contato com a associação e seja um profissional de fato, colabore com quem cuida do lugar. Através do e-mail apqcaquilombo@hotmail.com você terá maiores informações.

Um comentário:

  1. Elias Penteado Leopoldo Guerra13 de junho de 2011 08:34

    Palavras não são vazias quando demonstram ação e realização. Comunidade, parceria , laços fraternais e tradionalidade estão aqui demonstrados e concretizados em um excelente exemplo de que, quando se unem valores e consciência, o resultado aparece. Esta ação mostra que tradição é lembrar respeitar nossas origens, que são a base do nosso presente e asseguram o futuro que buscamos...E uma forma de fazermos não se esquecer que a autoridade pública é meramente servidora da comunidade que a contratou, por delegação por procuração para a realização da sua vontade. Comunidade não é uma coisa material, mas sim o espirito de que somos todos um e que somos células de um organismo maior. O mais importante é que este exemplo real e prático prova que a união consciente de todos transforma mundo...

    ResponderExcluir